Contratação de jovens: Conheça as gerações Y e Z no mercado de trabalho

contratação de jovem

Cada vez mais as empresas buscam formas de captar e reter talentos. Quando se fala na contratação de jovens um dos maiores desafios do mercado de trabalho atual é entender as motivações e o perfil profissional das novas gerações.

Conhecer as características que influenciam as decisões e refletem na personalidade das gerações Y e Z traz um olhar atento e entendimento da forma como cada grupo tende a pensar e agir. Saber quais valores são importantes para cada geração é fundamental para a gestão de pessoas e o RH.

Profissionais de cada uma das gerações apresentam personalidades e desejos diferentes. Portanto, é necessário que as empresas conheçam as características desses grupos para acertar em suas contratações.

Vamos conferir como cada geração tende a se comportar e quais são suas expectativas em relação ao trabalho?

Contratação de jovem

Contratação de jovem: Geração Y e Z

Características da Geração Y

Comparado com a geração anterior (a geração X), a geração Y (nascidos a partir da década de 80 e meados da década de 90) recebeu uma educação mais flexível, o que determinou que se tornassem mais confiantes e familiarizados com a liberdade de expressão. Esta geração também teve maior facilidade de acesso à informação por causa da tecnologia avançada e da internet.

Como desde jovens foram habituados à tecnologia, esta geração se relaciona muito bem com as informações disponíveis e manuseiam com maestria os recursos de informática. Isso faz com que consigam os conhecimentos que precisam com facilidade.

Geração Y e o mercado de trabalho

Para essa geração a mudança é uma necessidade constante em suas vidas e elas são vistas como grandes oportunidades. Sua personalidade ambiciosa e focada em crescimento profissional os tornou muito mais exigentes em relação ao mercado de trabalho, fator determinante que leva os jovens desta geração a não permanecer muito tempo em empregos que não supram as suas necessidades.

Para driblar esses sentimentos, existem alguns pontos que podem ser desenvolvidos para reter e motivar essa geração. Um dos fatores que as empresas devem se atentar é o ambiente de trabalho.

  • A geração da internet procura empresas com um ambiente agradável ou até descontraído e muitas vezes também buscam um “mentor” no trabalho, alguém que os oriente a se desenvolver.
  • A geração Y no mercado de trabalho, prioriza propósito a dinheiro. Isso significa que esta geração procura significado no trabalho. Em geral, pode-se dizer que são orientados por objetivos. Também fazem suas escolhas baseadas no equilíbrio entre a vida profissional e pessoal.
  • Estes profissionais acreditam no poder da colaboração e não tem apreço por hierarquias rígidas. Isso significa que essa geração valoriza mais o trabalho colaborativo. Sendo assim, este perfil pode contribuir significativamente nas empresas uma vez que os ambientes coorporativos funcionam cada vez mais em redes.

Adeptos a inovação e receptivos a mudanças é comum que a geração y se reinvente nos processos de trabalho. Por isso, rejeitam práticas “engessadas” e buscam outras perspectivas para problemas ou questões tradicionais.

Geração Z

Nascidos a partir de 2001, a geração Z tem conectividade espontânea com o mundo virtual. Nasceram com a tecnologia em alta e não conhecem o mundo sem ela. Por isso, fazem uso do recurso não apenas para trabalhar, mas para viver.

Muitos desses jovens já estão iniciando sua carreira profissional nas empresas por meio de estágios e programas de aprendizagem. Como a geração Z se tornará cada vez mais presente, as empresas precisam estar preparadas e torná-los parte de sua estratégia de negócios.

Portanto, é um desafio da gestão da empresa pensar em como as relações de trabalho vão se dar com a entrada dessa geração no mercado de trabalho.

A geração Z é formada por pessoas ainda bastante jovens, que nasceram e cresceram em um período marcado pelo rápido desenvolvimento tecnológico. Como é de se imaginar, essa nova configuração social inevitavelmente gera mudanças nas formas de pensar e agir de quem é fruto dessa geração.


Geração Z e o Mercado de Trabalho

A geração Z se relaciona com o trabalho de uma maneira bem diferente do modo como, em geral, as gerações anteriores têm lidado. Essa forma distinta de se relacionar com o mundo profissional resulta principalmente do perfil dinâmico, interativo, flexível e multidirecionado que os jovens pertencentes à geração Z tendem a desenvolver.

Assim, pela dinamicidade, interatividade e flexibilidade aplicadas às ações que desempenham no cotidiano, essa geração costuma ter maior propensão para desenvolver atividades com criatividade e empreendedorismo, sempre de modo inovador e ágil. E é esse mesmo caráter dinâmico, interativo e flexível da geração que a torna mais propícia ao tédio e à intolerância com relação a rotinas profissionais fixas e à rotatividade de empregos.

Imersos desde cedo em um mundo tecnológico em que a comunicação à distância se dá em tempo real, a geração Z tende a trabalhar em um ritmo bem mais acelerado, assim costumam também ser rápidos no exercício de suas funções profissionais.

O detalhe é que, dependendo da natureza e do ritmo das atividades desempenhadas na empresa, essa mesma rapidez também pode gerar posturas imediatistas. Por outro lado, eles tendem a aceitar melhor os desafios e trabalhar com maior desenvoltura para tentar superar os empecilhos de maneira eficiente.

Possui interesse na contratação de jovens? Conheça os programas de aprendizagem, estágio e trainee da Fundação Mudes e os benefícios destas contratações para sua empresa. Entre em contato conosco! Ou solicite convênio aqui.